Sinbi inicia projeto-piloto com Mercado Livre

Publicado em: 11/09/2017

Fonte: Emmanuela Zambon/Facilita Conteúdo - Assessoria de Comunicação do Sinbi

Com o objetivo de inserir as indústrias de calçados e vestuários no comércio on-line, o Sinbi (Sindicato da Indústria do Calçado e Vestuário de Birigui) inicia um projeto-piloto com o Mercado Livre. A primeira ação será o workshop gratuito com a diretora do Mercado Livre, Luana Lisboa, de São Paulo, no próximo dia 12, às 16h30, destinado aos associados.

De acordo com o presidente do Sinbi, Carlos Alberto Mestriner, a parceria com o Mercado Livre tem dois principais focos: integrar as marcas que desejam vender no meio digital e não possuem estrutura para isso, e fazer com que essas indústrias atinjam o consumidor final.

“A maioria da indústria calçadista de Birigui ainda utiliza o método tradicional de vendas e não contempla diretamente o consumidor final. E tendo em vista que a modalidade de e-commerce vem crescendo, o empresário precisa repensar no seu modelo de negócio”, explica.

Durante o workshop, Luana vai abordar aspectos sobre o mercado atual da moda, como ele está dividido, quais são as tendências para os próximos anos e o crescimento do volume de vendas on-line. Além disso, a diretora também vai explicar como o Mercado Livre pode apoiar o polo calçadista e de vestuário de Birigui.  

RENTABILIDADE

O projeto-piloto de marketplace já possui seis indústrias participantes: Grugui, Dedinho do Pé, Redmax, Mary’s,  B+B e  Mogly. As mesmas servirão de referência para que na sequência outras empresas possam integrar a parceria entre o Sinbi e Mercado Livre.

Outro ponto importante, explica o presidente, é a rentabilidade. A marca pode agregar mais valor ao produto vendido para o consumidor final, e com isso aumentar o lucro das suas vendas.