Sinbi participa de Audiência Pública para debater MP que extingue a desoneração da folha de pagamento

Publicado em: 18/05/2017

Fonte: Micheli Amorim - Facilita Conteúdo / Assessoria de comunicação do Sinbi

Representantes dos setores de calçado e têxtil participaram de uma Audiência Pública, na Câmara dos Deputados, em Brasília na manhã desta quinta-feira (18/5), para debater sobre a Medida Provisória 774/2017, que extingue a desoneração da folha de pagamento. O diretor executivo do Sinbi, Antenor Marques, explica que, em vigor desde 2012, a Medida 540 permitia a substituição da contribuição patronal de 20% sobre a folha por percentual variável - entre 1,5% e 4,5% - do faturamento bruto. O retorno do imposto de 20% impactará diretamente empresas enquadradas no Lucro Real e Lucro Presumido.

“A indústria do calçado e vestuário é de mão de obra intensiva, nossas fábricas empregam mais de 17 mil pessoas, ao mesmo tempo que outras empresas da cadeia produtiva empregam outras 5 mil, mesmo em tempos de crise, como os atuais. O fim da desoneração da folha reduzirá fortemente a competitividade da indústria calçadista do polo de Birigui e dificultará a recuperação das empresas diminuindo ainda mais a empregabilidade na região”, explica Marques.

O Sinbi representa mais de 400 empresas calçadistas e do vestuário de Birigui e região. Além do Sinbi, também participaram Fernando Pimentel da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), Heitor Klein da Associação Brasileira das Indústrias do Calçado (Abicalçados), José Carlos Brigagão, presidente do Sindicato das Indústrias do Calçado de Franca (Sindifranca), Haroldo Ferreira, do Sindicato das Indústrias do Calçado da Bahia e representantes da Associação das Indústrias de Curtume do Rio Grande do Sul (AICSUL) e do Sindicato de Três  Coroas.